sábado, 3 de março de 2012

Pequod de Vitor Ramil

Acabei de ler Pequod do Vitor Ramil, estou surpreso, é muito bom. Não levava muita fé nele como escritor, mas assim como o músico ele surpreende e faz a gente viajar em meio a leitura, criando cenários e situações que mesclam ficção com coisas reais, como a descrição do ambiente motevideano e pelotense. Entendi um pouco mais a questão da estética do frio, me senti mais fronteiriço e um pouco Ahab, pai do Peqoud. Todo mundo que lê este livro deve se sentir um pouco Ahab, hehe, assim como todos que leem Cem anos de solidão, em algum momento se identificam com algum Buendia. Acho interessante os livros em que nos enxergamos em parte. Sinto que me conheço melhor com isso. Fica a dica. 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário